Institucional

CAU/RJ promove qualidade de vida para moradores da favela de Nova Holanda

Contribuir com a qualidade de vida nas favelas foi o tema do encontro da Comissão Temporária de Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social (CATHIS), do CAU/RJ, com o Observatório de Favelas. Na reunião, realizada no dia 27 de março, Lino Teixeira, o coordenador de políticas urbanas da ONG, deu detalhes do projeto da instituição que foi contemplado com um edital do Conselho, em 2022, que proporcionou melhorias em imóveis da favela Nova Holanda.

O projeto feito com o apoio do CAU/RJ, “Melhorias habitacionais em rede no Tijolinho: implementação e difusão de saberes integrados”, atuou na favela Nova Holanda, realizando oficinas, três intervenções em casas e em uma praça no espaço público do conjunto habitacional. O planejamento foi realizado através de diagnósticos da estrutura do local e especialmente por diálogos com moradores. “Com o edital do CAU a gente bota em prática essa metodologia participativa. Nosso objetivo era realizar três intervenções em unidades e uma no espaço público, mas principalmente era resolver problemas recorrentes, trazer soluções de baixo custo, que são usadas na favela, e desenvolver uma metodologia participativa, que atuasse com os moradores como protagonistas”, resumiu Lino Teixeira, coordenador de políticas urbanas da ONG.

Três unidades residenciais foram reformadas, como explicou o Lino: “A casa de uma moradora de idade avançada, que tinha muita dificuldade de se movimentar, ganhou mais acessibilidade porque fizemos projeto de nivelamento de piso, rampa de acesso e barra de apoio. Em outro projeto, o imóvel tinha um problema grave de falta de ventilação e iluminação, o que estava gerando mofo e, consequentemente, um problema respiratório na moradora. A gente fez um projeto para criar uma solução de ventilação natural e resolveu muito dos problemas de saúde que essa moradora tinha. O terceiro caso foi mais uma reforma estrutural. A gente resolveu um problema do telhado, de estrutura e telha”. Uma praça do Tijolinho foi contemplada com pinturas, banco, canteiro e espaço para brincadeiras.

Para a coordenadora da Comissão de ATHIS, Dai Cândido, o encontro com o Observatório de Favelas tem o objetivo de aproximação para futuras parcerias, além de conhecer mais detalhes dos trabalhos contemplados pelos editais do CAU/RJ realizados em anos anteriores.

O que é ATHIS?

ATHIS é a lei Federal nº 11.888/2008 e garante que famílias com renda de até três salários-mínimos recebam assistência técnica pública e gratuita para a elaboração de projetos, acompanhamento e execução de obras necessárias para a edificação, reforma, ampliação ou regularização fundiária de suas moradias. O Conselho de Arquitetura e Urbanismo pode atuar firmando parcerias e trabalhando em conjunto com ONGs e associações de moradores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

Boa notícia: Profissionais com registro para atuar em Portugal vão poder interromper registro no CAU

Saiba como divulgar seu trabalho nas redes sociais sem cometer falhas éticas

CAU/RJ, Crea-RJ e CRT-RJ assinam Protocolo de Intenções para realização de ações conjuntas