Perguntas e Respostas

1. A premiação contemplará projetos ainda a serem implantados?

Segundo os itens descritos no edital e no formulário de inscrição, a organização candidata deve apresentar uma experiência executada ou em elaboração para avaliação da comissão julgadora, assim como sua missão e histórico de atuação. Além disso, a organização candidata se compromete em investir o valor da premiação em ações de combate à Covid-19, descrevendo, no último item do formulário, seu projeto e viabilidade.

2. Grupos de pesquisa de pós-graduação de universidades públicas podem participar do concurso, revertendo o prêmio para movimentos sociais ou de bairro parceiros da universidade?

Não há impedimento quanto à participação de grupos vinculados a instituições de ensino superior. No entanto, é importante frisar que o protagonismo popular na formulação e/ou execução do projeto é um dos critérios de avaliação da comissão julgadora.

3. Pessoas físicas (pesquisadores de universidade pública) podem participar do concurso, revertendo o prêmio para a implantação do projeto não somente como arquitetura emergencial mas como um legado da pandemia às comunidades?

A premiação é aberta apenas para trabalhos de organizações, grupos e coletivos sem fins lucrativos, mesmo que ainda não plenamente formalizadas. Quanto à destinação do prêmio, a organização candidata se compromete em investir o valor da premiação em ações de combate à Covid-19, não restritas a projetos arquitetônicos. As ações e sua viabilidade devem ser descritas por meio do formulário de inscrição.

4. Unidades de saúde de menor escala para atendimento local podem constar como produto do eixo 2?

A destinação do prêmio deve estar em sintonia com o objetivo do edital, comprometida com ações de combate à Covid-19, visando a mitigação de seus impactos sociais e sanitários. Não há restrições quanto à aplicação dos recursos em edificações de uso coletivo. A descrição do projeto e sua viabilidade devem ser apresentados na inscrição e os registros dessas ações devem ser enviadas posteriormente ao CAU/RJ.

5. Podem ser enviados trabalhos de conclusão de curso como forma de ceder o projeto desenvolvido aos interessados que queiram implementar?

A premiação é aberta apenas para trabalhos de organizações, grupos e coletivos sem fins lucrativos, mesmo que ainda não plenamente formalizadas, sendo um dos critério de seleção o protagonista popular na formulação e/ou execução do projeto.

6. Desenvolvo um trabalho de Athis com mobilização comunitária para melhorar qualidade da moradia popular, baseado no uso de construções agroecológicas em Três Corações, MG. Posso participar?

A premiação é aberta apenas para trabalhos de organizações, grupos e coletivos sem fins lucrativos, mesmo que ainda não plenamente formalizadas, sendo um dos critério de seleção o protagonista popular na formulação e/ou execução do projeto.

7. É permitida a inscrição de profissionais arquitetos que moram no exterior mas que acompanham e estudam a problemática e impacto da pandemia no Brasil?

É objetivo do edital a promoção da Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social (Athis) como estratégia para o enfrentamento à pandemia, com foco no Estado do Rio de Janeiro. 

8. Tenho ciência que o Edital diz que é obrigatório o endereço para correspondência no Rio de Janeiro, contudo fiquei na dúvida se referenciar o endereço de um familiar validaria a questão.

A submissão de trabalhos ao concurso se resume apenas ao preenchimento do formulário de inscrição contido no site, onde deve ser apresentado o projeto e sua viabilidade. Caso haja interesse, também poderão ser anexado documentos complementares correspondentes à proposta, de formato livre. Posteriormente, os registros dessas ações devem ser enviadas ao CAU/RJ.

9. Qual é o formato (tamanho e especificações) das pranchas, no caso de ser um projeto de Athis? / Os arquivos digitais devem ser entregues em qual formato: Imagens(JPEG), PDF, DWG ou outros?

A submissão de trabalhos ao concurso se resume apenas ao preenchimento do formulário de inscrição contido no site, onde deve ser apresentado o projeto e sua viabilidade. Caso haja interesse do proponente, também poderão ser anexados documentos complementares, de formato livre. O trabalho submetido pela organização candidata deve ser uma experiência executada ou em elaboração para avaliação da comissão julgadora, assim como a missão e histórico de atuação da organização.

10. Gostaria de saber se posso participar individualmente e se o terreno pode ser fictício ou tem que ser existente?

A premiação é aberta apenas para trabalhos de organizações, grupos e coletivos sem fins lucrativos, devendo ser apresentada uma experiência executada ou em elaboração no estado do Rio de Janeiro.

11. A equipe que vai representar a instituição tem um número determinado de pessoas que a compõe?

Não existe exigência para o número de pessoas que devem compor a equipe. No entanto, é importante frisar que o protagonismo popular na formulação e/ou execução do projeto é um dos critérios de avaliação da comissão julgadora.